Dia das Mães surpreende com crescimento de 20% das vendas em relação à 2020

Em Rondônia, os resultados positivos do Dia das Mães animam os empresários do comércio em relação ao Dia dos Namorados

Apesar da inflação, juros elevados e o emprego ainda sem ter voltado aos melhores níveis, as vendas do Dia das Mães, no último dia 8, que, segundo muitos analistas, seriam menores do que em 2021, tiveram seus prognósticos desmentidos pela realidade e, segundo estudo da proScore, bureau de crédito e authority de Score, apontou um crescimento nas vendas de 20% em relação a 2020, mesmo com as baixas expectativas do mercado.
Em comparação com 2021, houve um aumento real de 3%. Por outro lado, segundo o Índice Cielo do Varejo Ampliado, as vendas para o Dia das Mães – apuradas entre 2 e 8 de maio – cresceram 18,1% na comparação com 2021. As vendas presenciais, com a suspensão das medidas restritivas da pandemia, cresceram 20% enquanto o e-commerce aumentou 5%. Segundo o chefe de Inteligência da Cielo, Pedro Lippi, “este ano a situação mudou e os números mostram a retomada da economia”.
Crescimento ocorreu em todas as regiões
Assim, o Dia das Mães se confirmou como a data comemorativa mais significativa no calendário anual em relação à representatividade nas vendas do comércio. E, surpreendentemente, mais do que o Natal. O consumidor não deixou a mãe brasileira passar sem um presente ou uma lembrancinha.
Também todas as regiões do País refletiram o aumento do consumo. A maior concentração foi na Região Sudeste, com os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro nos três primeiros lugares, seguidos de Bahia e Rio Grande do Sul. Porém, uma grande parte das compras, que, segundo disse Mellissa Penteado, CEO da proScore, é influenciada pela mudança cultural do consumidor, ocorreu via e-commerce.
Outro dado interessante no estudo é o de que a faixa etária de maior consumo se agrupou mais significativamente entre 31 e 40 anos. Um dos pilares que justificam este perfil é a estabilidade empregatícia, maior maturidade financeira e maior flexibilidade ao universo digital, o que reflete uma gestão mais organizada das compras.

Namorados
Para o presidente da Federação do Comércio do Estado de Rondônia-Fecomércio/RO, Raniery Araujo Coelho, o resultado em Rondônia foi melhor ainda. Segundo sondagem do setor de economia da entidade, houve um crescimento entre 5 a 8% real das vendas do Dia das Mães em relação à 2021, o que para ele, somente confirmou o otimismo dos empresários do comércio. “Nós sabíamos que, com a flexibilização das medidas de restrição da pandemia, o fluxo de pessoas aumentou e também a oportunidade de normalizar as comemorações, o que, com certeza, impulsionou as vendas do comércio físico”.
Para Raniery, o bom resultado das vendas do Dia das Mães deve se refletir em vendas maiores também na próxima data comemorativa, o Dia dos Namorados, para a qual os lojistas já se preparam.
Segundo ele, os números consolidam a tendência de retomada de crescimento da economia, apesar dos ruídos, o que deve se confirmar ainda mais com as vendas do Dia dos Namorados e o movimento do comércio, que deve ser muito melhor ainda no segundo semestre de 2022.

Fonte: Com informações de Glauco Braga da Comunicação Conectada, original de www.proscore.com.br , da Cielo e da Fecomécio/RO.