Nova concessionária do aeroporto de Porto Velho recebe estudo de viabilidade econômica da Fecomércio/RO

Em reunião marcada por boas expectativas em relação ao futuro do turismo nova administração do Aeroporto Jorge Teixeira é recebida por empresários


Realizou-se, nesta terça-feira (10), na sede da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia-Fecomércio/RO, em Porto Velho, uma reunião dos representantes da empresa aeroportuária francesa Vinci Airports, de Salvador (BA), concessionária que irá assumir a administração do Aeroporto Internacional Governador Jorge Teixeira da Capital, para receber o estudo de viabilidade econômica da internacionalização do Aeroporto Jorge Teixeira de Oliveira, de Porto Velho.

O presidente do Sistema Fecomércio/RO recebeu, na ocasião, não apenas o diretor-presidente da Vinci Airports Brasil, como também o seu diretor operacional, Antonio Mendes, o gerente de gestão contratual, regulação e relações institucionais, Thierry Besse, o coordenador do Aeroporto de Salvador, Jader Cepa, bem como o vice-prefeito de Porto Velho, Maurício Carvalho, o coordenador técnico da Secretária Estadual de Desenvolvimento-SEDI, Avenilson Gomes Trindade, a Superintendente do Aeroporto de Porto Velho, Fabiana Oliveira Borges Salgado, o gerente de operações do Aeroporto de Porto Velho, Juscelino Rodrigues Moraes, a presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens de Rondônia, Shirlene Santos do Espírito Santo, o líder do sindicato da Infraero Aeroportos, Célio Alberto Barros de Lima, a consultora da presidência da Fecomércio, Cileide de Macêdo Ribeiro, o diretor Regional do SESC, Osvino Juraszek, a diretora regional do SENAC, Nina Cátia Alexandre Cavalcante e a diretora administrativa e financeira do SENAC, Giselle Araujo dos Santos.

NOVA CONCESSIONÁRIA POSSUI PROJETOS DE AMPLIAÇÃO SOB A ÓTICA DA SUSTENTABILIDADE

Depois dos discurso de boas vindas do presidente Raniery Araujo Coelho ressaltando as expectativas positivas com a nova gestão do aeroporto a palavra foi franqueada ao diretor presidente da Vinci Airports, Julio Ribas, que discorreu sobre a empresa (depois foi exibido um vídeo com sua trajetória) e sobre os planos da empresa para a infraestrutura, performances de adaptações sustentáveis e demais melhorias a serem implantadas no aeroporto local, inclusive a construção de um possível hangar (galpão de aeroporto) exclusivo para membros do Governo e militares. Ribas fez questão de afirmar que o sucesso alcançado por sua empresa no Estado da Bahia, fator reconhecido no Nordeste do Brasil, credencia a empresa a fazer o mesmo (e melhor ainda) em Rondônia. Segundo ele:

“Para nós é muito importante fazer parte não apenas da operação deste Aeroporto de Porto Velho, mas poder contribuir no conforto a toda população e gerar desenvolvimento para o Estado”

Um dos pontos que frisou foi a visão verde de sua empresa que busca ser sustentável em seus projetos buscando reutilizar os materiais e aproveitar de forma sustentável a água e a energia. As falas dos presentes refletiram um clima de otimismo em relação à nova administração do aeroporto, principalmente, salientou-se as possibilidades de negócios com os países vizinhos e o estímulo ao turismo tendo em vista os atrativos turísticos, a pesca esportiva e belezas naturais que podem ser exploradas muito melhor com a facilidade de acesso que uma boa infraestrutura aeroportuária facilite a vinda de turistas em termos de conforto e de preços. No final da reunião foi feita a entre do estudo de viabilidade do Aeroporto de Porto Velho ao diretor presidente da concessionária.

A CONCESSÃO PERMITE AMPLIAR OS INVESTIMENTOS

A concessão do Aeroporto Governador Jorge Teixeira foi obtida pela empresa aeroportuária Vinci Airports em abril deste ano, em leilão promovido pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), do Governo Federal. Além de Porto Velho, a empresa irá administrar mais seis concessões em estados da região Norte, do que foi denominado “Bloco Norte”, entre eles: Manaus (AM), Tabatinga (AM), Tefé (AM), Rio Branco (AC), Cruzeiro do Sul (AC) e Boa Vista (RR).

A nova administração do aeroporto da Capital possui projetos para assegurar e melhorar o papel operacional, de vez que a empresa pretende oferecer aos seus usuários serviços que se destacam pela ótica da sustentabilidade. De acordo com o diretor-presidente Julio Ribas, a concessão é de 30 anos, mas, o prazo previsto para reformar o Aeroporto Jorge Teixeira será de até três anos. Hoje, como é de conhecimento público, Empresa Brasileira de Infra Estrutura Aeroportuária (Infraero) em Rondônia é quem administra o espaço e, apesar dos esforços da equipe local, que conseguiu implantar muitas melhorias, inclusive o sistema ELO de recepção de passageiros, a falta de capacidade de investimentos derivados da situação fiscal brasileira impediam de serem feitos os melhoramentos indispensáveis que o aeroporto requer.